Sinal Amarelo

Mercado quente no meio da semana

Por Ana Cristina Cavalcante - Em 17 de novembro de 2021

Lição 3 em 1.

Screenshot 20211117 105142 2

Crédito: B3

E a quarta-feira segue com sinais amarelos, alertando os investidores sobre os três fatores que devem  chamar a atenção. Primeiro são as Bolsas. Nos EUA, os índices futuros americanos operam praticamente estáveis nesta quarta-feira. Ontem, sinais de alta nas vendas do varejo de 1,7% em outubro, um ritmo mais acelerado do que a expectativa de economistas. Sobre a Ásia, vale atentar para o fechamento em queda na quarta-feira, por redução do ritmo de exportações japonesas que, em oito meses, tiveram alta de 9,4% em outubro. Porém, no mês anterior a alta foi de 13%. As exportações de automóveis caíram 36,7%, contribuindo para queda dos papéis de empresas do setor automotivo no país. Europa: As bolsas se mantêm estáveis nesta quarta. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, tem leve alta, com destaque positivo de ações do setor de tecnologia e negativo do setor de viagem e lazer.

 

Agora a política. De novo?

Investidores, analistas de mercado e simples mortais também devem estar de olhos bem abertos para o ambiente político. Votações na Câmara com a provável aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios pelo Congresso. A PEC aparece, agora, justificada por um eventual aumento para abrir espaço para se conceder reajuste aos servidores públicos federais. Se olhar com lupa, qualquer um de nós verá que tal aumento, se ocorrer, será nada mais do que uma resposta superficial ao congelamento dos salários e à inflação. Este cenário provoca dois efeitos imediatos e em cadeia: redução da liquidez e mais desemprego ainda.  Por outro lado,  a pouca ou nenhuma geração de renda afeta tanto o setor produtivo, como o mercado financeiro.

 

Tudo bem na Eletrobras? Sim, mas…

A Eletrobras informou ontem ao mercado o seu lucro líquido de R$ 964,561 milhões no terceiro trimestre. Surpresa com a cifra? Um momento, por favor: o volume é 65,7% menor do que o apurado no ano passado, no mesmo período. Lá, a empresa alcançou R$ 2,814 bilhões e explica a queda por ajustes na contabilização de provisões de R$ 9,434 bilhões para contingenciamento. Para entender melhor: o lucro foi menor porque as contas incluíram essa espécie de controle de despesas de um orçamento,. Evitar o desequilíbrio financeiro é sempre uma boa pedida. Conforme a Eletrobras, a revisão das estimativas de provisionamento de empréstimo compulsório, que somaram aproximadamente R$ 8,926 bilhões no 3º trimestre, vieram após julgamento pelo STJ de Agravo Interno no Recurso Especial nº 1.734.115/PR e às recentes homologações de laudos desfavoráveis no exercício de 2021.

 

Sopa de letrinhas para o almoço e o jantar.

Se você não é operador de investimento, economista ou especialista e tem que conviver com a Bolsa, porque investe nela, deve ficar confuso com a sopa de letrinhas no painel das ações. Calma! Nada é tão difícil como parece ser. Aliás, parecer complicado é um dos segredinhos do mercado de capitais. As letras são a identificação das ações. Alguns exemplos, aproveitando para dar os resultados de hoje. A Méluiz é identificada pela sigla CASH3 e anunciou prejuízo líquido de R$ 2,950 milhões. Reverteu o lucro de R$ 4,733 milhões. Em movimento contrário, a Gafisa, também conhecida como GFSA3, tem lucro líquido de R$ 6,1 milhões no trimestre. Recuperando o prejuízo que teve na mesma época em 2020. No agronegócio, a Terra Santa Agro (TESA3) tem prejuízo líquido de R$ 354 mil no terceiro trimestre, ante lucro líquido de R$ 4,44 milhões no mesmo trimestre de 2020.

 

Pessoas de valor

 

Screenshot 20211117 110518 2

Crédito: Milena Teles/Arquivo Pessoal

 

A coluna vai dedicar sempre que possível um espaço para destacar pessoas que fazem o mercado existir, acontecer e prosperar. Como a Milena Teles, co-fundadora da Ápice Investimento, empresa da Rede XP.  Já são 18 anos de trajetória no mercado financeiro. Um ambiente predominantemente masculino. Milena e muitas outras mulheres de valor estão mudando essa realidade. Abrindo espaços e conquistando o reconhecimento de seu talento, sua sagacidade e responsabilidade ao lidar com investimentos. Passou por Itaú, Unibanco e Safra. Com expertise na orientação e atendimento de investidores de alta renda, Milena tem certificação da CEA, Anbima. É AAI, pela Ancord. CPA-20/Anbima para investidores qualificados. Uma joia do mercado financeiro do Ceará e do Nordeste.

 

Prefeitura retoma circuito cultural

Screenshot 20211117 111114 2

Crédito: Anfiteatro da Beira Mar/Divulgação

A Prefeitura de Fortaleza está dando a largada no circuito cultural da cidade. Paralisado pela pandemia da Covid-19 há quase dois anos, a Cultura volta a ser presencial. E, o que é melhor, movimentando a roda da economia criativa. Esta é uma grande notícia. Uma programação presencial e gratuita começa sexta-feira, dia 19 de novembro. É um pacote de ações da Secretaria da Cultura (Secultfor). E foi pensado para atender às demandas das férias escolares. Os eventos acontecem no Anfiteatro da Beira Mar, Mercado dos Pinhões, Mercado Cultural dos Pinhões, Passeio Público e Teatro São José. “É com muito cuidado que temos elaborado este pacote de ações, o nosso Giro Cultural, que entregamos à Cidade, à população e aos artistas, sempre observando os índices de Covid-19 em Fortaleza. Neste momento em que temos um contexto favorável, decidimos iniciar esta retomada”, observa o secretário da Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira. As programações fixas ocorrerão às quartas, sextas, sábados e domingos. Tem diversão para todas as idades.

 

Arcelor vai investir no Brasil. Como sempre!

A multinacional siderúrgica Arcelor Mittal anunciou investimento de R$ 4,3 bilhões em sua operação no Brasil até o ano de 2024. O aporte será realizado na usina da empresa na cidade de João Monlevade, e na Mina de Serra Azul, em Itatiaiuçu, ambas no estado de Minas Gerais. A usina de Monlevade vai ter sua capacidade de produção quase dobrada até 2024, de 1,2 milhão de toneladas de aço bruto ao ano para 2,2 milhões de toneladas anuais. A unidade hoje produz fio-máquina para aplicações industriais, como lã de aço. “A empresa está confiante no cenário a médio e longo prazo do país, apesar do entendimento de que o mercado brasileiro de 2021 está sendo atípico”, afirmou a companhia no texto que anuncia o investimento.

 

Mais notícias

Ver tudo de IN Express