Tecnologia

Industrias relacionadas ao metaverso chama atenção de investidores e devem movimentar R$ 4 tri até 2024

Por Viviane Ferreira - Em 11 de maio de 2022

Mt Metaverse 1

foto: reprodução

O metaverso, espécie de universo virtual 3D tem um grande potencial para  ser o futuro da internet, e vem chamando atenção dos investidores de todo o mundo, sendo um dos temas do momento no mundo dos investimentos

Sendo uma aposta das gigantes da tecnologia, o metaverso promete integrar os ambientes físico e digital por meio de uma combinação de novas soluções. Essa já é a realidade para muitas empresas, inclusive no Brasil, em que só no setor audiovisual, há pelo menos 138 empresas atuando em experiências imersivas, segundo o “Mapeamento do Ecossistema XR (realidade estendida) no Brasil”, realizado entre julho e agosto de 2020 por UFSCar e UFRJ, com apoio do Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB).

Embora cerca de 50% delas se encontrem no estágio emergente ou de start-up, empreendedores e empresas brasileiras contam que já estão lucrando nessa área com inserções em realidade virtual (RV) e aumentada (RA) e outras inovações precursoras dessa evolução da internet têm grande potencial econômico, segundo especialistas.

As indústrias que se formaram em torno desse mercado já movimentam números expressivos. De acordo com dados da Bloomberg Inteligence, segmentos como RV e de RA , games, cloud e outros, devem movimentar mais de R$ 4 trilhões até 2024.

O destaque para o tema estar em evidência, no último ano, foi a aposta da Meta, conglomerado de tecnologia e mídia social de Mark Zuckerberg, de investir mais de R$ 770 milhões e contratar mais de 10 mil profissionais para a criação do seu ambiente virtual. Além disso, as receitas provenientes do mercado de RV e RA podem chegar a mais de R$ 2 trilhões em 2025. Os dados fazem parte do infográfico “Metaverso – O caminho entre o real e o virtual”, desenvolvido pela área de Insights & Innovation da FleishmanHillard Brasil.

As grandes marcas de varejo como Coca-Cola, Gucci, Itaú e Nike já estão conectadas e criando espaços para promover experiências em plataformas virtuais. A grife de luxo Gucci vendeu a versão digital da bolsa Dionysus no jogo Roblox por R$ 21 mil, preço maior que a versão física do produto.

O metaverso também fará novas profissões surgirem, entre elas estão: Mental Coach, Revendedor de NFT, Proprietário de Terra Virtual, Corretor Virtual, Gerente de Coleções e Organizador de Eventos. Nesse novo universo o 5G terá papel fundamental. A nova velocidade de conexão ajudará a partir de uma transmissão de dados mais rápida, na revolução na conexão dos aparelhos e na acessibilidade na criação de mundos complexos para que as pessoas entrem e façam parte.

Metaverso no Ceará

Metablock, companhia cearense de marketplace de tokens, é a primeira empresa cearense a estar presente no metaverso, possibilitando a negociação de ativos no ambiente digital. Atualmente, a empresa está lançando uma plataforma de tokenização imobiliária, fazendo uma parceria com a Prosperus para o tokenizar e fornecer produtos tokenizados para os fundos e networking da empresa parceira.

 

 

 

Mais notícias

Ver tudo de IN Business