luxury

Chanel planeja abertura de lojas exclusivas para clientes fiéis

Por Viviane Ferreira - Em 23 de junho de 2022

Street Style At Chanel Cruise Collection 2020 : Outside Arrivals At Grand Palais In Paris

Chanel – Foto: reprodução

Apesar do aumento de preços da Chanel devido a pandemia, os clientes fiéis à etiqueta de luxo continuaram investindo nos produtos da grife. De acordo com informações divulgadas pela gigante francesa, as receitas de 2021 aumentaram 23% em relação aos níveis pré-pandemia. Agora, a label anunciou que irá abrir lojas específicas destinadas aos clientes VIPs, para evitar a superlotação das butiques.

Mesmo com o enfrentamento dos bloqueios devido à pandemia de Covid-19, a invasão da Ucrânia pela Rússia e a alta inflação, a Chanel reportou o aumento de 50% das receitas, em relação ao ano anterior. O número total é de US$ 15,6 bilhões.

O valor do lucro operacional, referente ao mesmo período, quase triplicou, subindo 170% (e totalizando US$ 5,5 bilhões). Para os próximos meses, a grife revelou estar otimista: “Confiante em ser capaz de oferecer um desempenho sólido e um crescimento saudável este ano”, disse o diretor financeiro Philippe Blondiaux, em entrevista ao portal BoF.

 

Chanel: Runway Paris Fashion Week Womenswear F/w 2022 2023

Chanel – Foto: reprodução

Seguindo o aumento das vendas, a brand segue focada no mesmo número de estabelecimentos, que atualmente soma 250 lojas ao redor do globo. Entretanto, pretende elevar o quadro de funcionários ao contratar 3.500 novos colaboradores, destinados a melhorias internas e vendas.

Na corrida para a exclusividade, a label também pretende abrir butiques separadas com acesso privado aos clientes VIPs, os que mais investem em mercadorias da etiqueta. Até o início de 2023, a Chanel pretende dar início ao projeto, começando por endereços fixos em cidades asiáticas.

 

Chanel Private Stores Feat

Chanel Private Stores Feat

Em entrevista à Reuters, a casa francesa sinalizou que pode até limitar as compras por cliente. O propósito é tornar a grife cada vez mais exclusiva e elitizada. “Nossa maior preocupação é proteger nossos clientes de lojas lotadas e, em particular, nossos clientes fidelizados”, complementou Blondiaux. “Vamos investir em butiques para atender os clientes de forma muito exclusiva”, finalizou o executivo financeiro.

Mais notícias

Ver tudo de Notas