CABOTAGEM E LONGO CURSO

APM Terminals Pecém registra expansão de dois dígitos nas suas movimentações

Por Marcelo - Em 5 de março de 2021

A APM Terminals Pecém registrou um crescimento na casa dos dois dígitos no ano passado, atingindo 387.717 TEUs movimentados. Os números representam uma expansão de cerca de 10% em relação a 2019, com destaques para a exportação em unidades refrigeradas – principalmente frutas – e para a importação.

A navegação por cabotagem teve expansão de 5% no volume total em comparação com 2019, registrando cerca de 330 mil TEUs movimentados durante 2020. Com isso, o modal segue representando a maioria das movimentações do terminal situado no Porto do Pecém, com cerca de 85% do volume total. A APM Terminals Pecém oferece seis linhas desse tipo, interligando o Sul e Sudeste ao Norte e Nordeste do País, sendo ponto de parada estratégico.

Já na avaliação das cargas de longo curso (internacionais), a APM Terminals Pecém registrou aumento de 49% frente ao ano de 2019. A exportação e importação representam 15% do volume total movimentado. E boa parte dessa performance foi devido ao dois guindastes STS (Ship-to-Shore) que recebem os grandes navios Post-Panamax, elevam a capacidade operacional e reduzem o tempo de operação nos navios.

APM Terminals dispõe de dois guindastes do tipo STS                                       Foto: Divulgação

A operação cearense também obteve destaque no cenário nacional, sendo o terminal que apresentou maior crescimento no Brasil em 2020. Segundo dados do Datamar, em 2020, a APM Terminals Pecém ficou em primeiro lugar na expansão das exportações, com índice de 46,60%, e na segunda colocação em importação, com alta de 19,56%.

Para o diretor-superintendente da empresa, Daniel Rose, o crescimento surpreendeu: “Iniciamos 2020 com uma perspectiva de crescimento entre 5% e 6%, porém, a chegada da pandemia fez com nos preparássemos para vários cenários, inclusive de queda”, afirmou.

E que foi preciso resiliência e dedicação para enfrentar a pandemia, resguardar a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, manter o foco na qualidade da prestação dos serviços. “Nosso trabalho não pode parar. Adotamos todas as medidas possíveis de segurança e seguimos operando com qualidade e, aos poucos, vimos os resultados aparecerem de forma surpreendente”, salientou Daniel.

A APM Terminals Pecém ainda teve excelente desempenho no mercado de exportação de frutas frescas do Nordeste, na qual obteve um crescimento de 13 pontos percentuais no market share, chegando a 33%, tornando-se um dos portos que mais exportou frutas na região.

Além do crescimento expressivo de market share, a APM Terminals Pecém teve aumento de 73% no volume de movimentações de contêineres para a safra de frutas de 2020/2021. Sendo o principal terminal de exportação e a principal escolha dos maiores exportadores do Nordeste.

O terminal do Porto do Pecém já registrou, nos dois primeiros meses deste ano, a movimentação de mais de 65,4 mil TEUs, representando um crescimento de 15,9% frente a 2020. Boa parte desse crescimento se deve ao aumento das movimentações de cargas por cabotagem, que encerraram fevereiro com cerca de 54 mil TEUs, 17% a mais do que o mesmo período do ano passado.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business