ALTA DO TURISMO

Hotelaria cearense acelera o ritmo de retomada de contratações de pessoal

Por Marcelo - Em 9 de junho de 2022

As férias de julho estão chegando e o avanço da vacinação contra a Covid-19 segue ampliando em todo o País, o que deve acelerar a atividade turística e a retomada de contratações no setor hoteleiro. Entre as profissões mais procuradas com a chegada da alta estação, estão as de camareiro e recepcionista. No ano passado, os hotéis instalados no Ceará abriram 1.508 novos empregos, sendo a maior parcela destas oportunidades nas ocupações de camareiro (334), auxiliar de alimentação (178), faxineiro (127), garçom (126) e recepcionista em geral (111).

Hotel Gran Marquise tem ampliado suas equipes e portfólio de serviços             Foto: Portal IN

No auge da pandemia, o setor hoteleiro chegou a demitir mais de 1,7 mil trabalhadores, sendo que boa parte dessa força de trabalho foi reincorporada com o abrandamento do número de casos de Covid-19 e a retomada das viagens, especialmente do turismo doméstico. As companhias aéreas internacionais ainda estão operando num ritmo menor o destino Ceará, mas até o fim deste a expectativa do titular da Setur-CE, Arialdo Pinho, acredita que chegue a chegue a 80%.

“Informação relevante é que a retomada das contrações ocorreu fora de Fortaleza e em especial no Litoral Oeste do Estado, tais como nos municípios de Jijoca de Jericoacoara (181), São Gonçalo do Amarante (102), Amontada (82), Caucaia (69), Cruz (68) e Trairi (66), quando se leva em consideração a movimentação do emprego nos hotéis, entre os anos de 2020 e 2021”, comenta o analista do Mercado de Trabalho do IDT e autor do estudo, Erle Mesquita.

Do outro lado desse movimento positivo, a capital cearense registrou a maior baixa de postos de trabalho no período nesse segmento (extinção de 712 empregos), fruto da queda tanto do turismo de lazer quanto do de negócios. Fortaleza tem uma grande participação no fluxo turístico do Estado, por ser a principal porta de entrada – tanto terrestre quanto aérea –, mas os impactos da pandemia ainda estão sendo sentidos pelo trade.

Estudo

O turismo foi um dos setores econômicos mais impactados pela crise sanitária causada pela Covid-19, já que, entre as estratégias adotadas para conter o avanço do vírus, houve medidas de isolamento social e o fechamento das fronteiras entre as nações. Viajar e fazer turismo com esse cenário foi praticamente inviável e as estimativas apontam que houve uma redução de 900 milhões de turistas internacionais em todo o mundo, somente nos dez primeiros meses de 2020, segundo a Organização Mundial do Turismo.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business