PEQUENO DESINVESTIMENTO

Cade aprova a aquisição da Extrafarma pela Pague Menos, mas condiciona ACC

Por Marcelo - Em 22 de junho de 2022

O Tribunal Administrativo do Cade, em sessão de julgamento realizada nesta quarta-feira (22), aprovou a aquisição da Extrafarma, pertencente à Ultrapar, pelas Farmácias Pague Menos, de forma condicionada à celebração de Acordo em Controle de Concentrações (ACC), que prevê, dentre outras obrigações, o desinvestimento de oito unidades, menos de 3% das lojas adquiridas.

Pague Menos passará a ter 1.600 lojas e R$ 10 bilhões em vendas                    Foto: Divulgação

Em cumprimento ao ACC, a Pague Menos e a Ultrapar já apresentaram ao Cade o contrato vinculante para a venda de todas as lojas a serem desinvestidas, sendo que o Cade aceitou o comprador indicado. Com a aprovação do Ato de Concentração pelo Cade, as empresas poderão seguir com o fechamento da transação, pelos termos do ACC, previsto para ocorrer no próximo dia 1º de agosto, que ainda depende do cumprimento de determinadas condições precedentes previstas no contrato de compra e venda.

Com a aprovação de forma definitiva pelo Cade e o atendimento das condições previstas no ACC, a Pague Menos se tornará a segunda maior rede do varejo farmacêutico no Brasil em quantidade de lojas, com aproximadamente 1.600 filiais e R$ 10 bilhões em vendas. “A transação acelera em três anos nosso plano de expansão. Paralelamente, seguiremos com o plano de expansão orgânica”, afirma Mário Queirós, CEO da Pague Menos.

A aquisição da Extrafarma, quando implementada, importará em combinação de ativos com posicionamento de marca, demografia e geografia complementares. “Ao longo dos últimos meses, avançamos no mapeamento de sinergias e confirmamos nossa expectativa de captura anual de R$ 180 milhões a R$ 275 milhões de Ebitda incremental por meio de receita, margem bruta, logística e despesas indiretas”, destaca Luiz Novais, CFO da Pague Menos.

Integração

Sempre dentro dos limites legais, a Pague Menos vem se planejando para poder executar o fechamento da transação e a futura integração dos negócios de forma ágil, bem sucedida e sem rupturas, tão logo obtida a aprovação definitiva e atendidos os condicionamentos do ACC, garantindo a continuidade dos negócios e captura de sinergias.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business